GILDO GOMES TOMA POSSE COM PRESENÇA DA FENALE E SINDALESC

GILDO GOMES TOMA POSSE COM PRESENÇA DA FENALE E SINDALESC

O presidente Gildo Gomes e a nova diretoria do Sindilegis –ES, tomaram posse na noite de segunda feira,25, com a presença da Federação Nacional dos Servidores do Legislativo- Fenale e do Sindicato dos Servidores do Legislativo de Santa Catarina-Sindalesc.

Gildo Gomes, em seu discurso, agradeceu à todos que participaram do processo eleitoral do sindicato, seus apoiadores, os integrantes da chapa1, os aposentados que estiveram na campanha, também à chapa de oposição, e enalteceu a presença das mulheres na diretoria. Enfatizou que esta eleição mostrou a história do sindicato, e que ninguém disputa o que não tem valor. Falou que no início da formação da chapa, o deputado Enivaldo pediu que se formasse chapa única, mas que quando viu que a cobiça despertou o interesse de alguns grupos que trariam forças ocultas e inconciliáveis, assim preferiu que o servidores decidissem. Lembrou que a campanha foi marcada por calúnias, ataques morais e à honra dos dirigentes do sindicato e proferiu um ato de desagravo ao ex presidente Leandro Machado.

Gomes destacou que o grupo que está a frente do sindicato há 13 anos, criou uma nova forma de fazer sindicalismo, com protesto pacífico, do qual o pagamento dos 11,98% é a maior demonstração. Disse também que a realização da posse do sindicato no plenário também mostra o novo momento alcançado pela entidade dentro da Assembleia. Afirmou que o legislativo é o verdadeiro poder e o sindicato tem que ter compromisso com a sua defesa. Que os ataques ao poder legislativo vão sempre ter a resposta do Sindilegis, o sindicato não vai aceitar ataques, porque se o legislativo é fraco, o servidor também é. O novo presidente do Sindilegis-ES, finalizou dizendo que não aceitará retrocessos e que a reforma da previdência será a pauta número 1 do sindicato, que será resistência contra a aprovação.

O presidente da Fenale-José Eduardo Rangel em seu discurso de saudação à nova diretoria disse que a Fenale sempre esteve com o Sindilegis-ES, desde o período das manifestações com a marcha fúnebre, na luta pelos 11,98%, e sempre vai estar aqui com o sindicato. Ressaltou a importância da participação das mulheres, chamou atenção para as ameaças sobre a organização sindical, com o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical , que enfraqueceu as entidades e também a possibilidade do fim do pagamento descontado na folha de pagamento. Rangel ainda falou sobre a reforma da previdência que os servidores enfrentam, que dizem ser para acabar com privilégios, mas é balela. Considera um escárnio, que é preciso reagir e não permitir que ela passe .

Após concluir o discurso de saudação à nova diretoria, o presidente da Fenale, juntamente com a delegação SINDALESC-Santa Catarina, Diego Vieira-presidente, Alexandre Melo-vice presidente e Nelson Moreira- tesoureiro, ofertou ao presidente Gildo Gomes, uma placa comemorativa da Fenale, pela parceria das entidades.

O presidente da Assembleia Erick Musso, em sua saudação, pediu união, pacificação,  se colocou disponível para continuar negociando as extensas pautas de reivindicações, encaminhada pelo sindicato, que ele pretende continuar zerando e acrescentando mais um ponto.

O ex presidente Leandro Machado, recordou o momento difícil no início de sua militância sindical, em que contou com apoio da deputada Janete de Sá. Que o final de sua gestão é fim de um ciclo vitorioso, marcado pela luta e pagamento dos 11,98%. Destacou a importância da solenidade da posse no plenário da Casa, quando antes o sindicato não podia entrar. Falou que o trabalho desenvolvido pelo sindicato, Mesa diretora e deputados, administração e servidores é um caminho sem volta.

O presidente do Fórum dos Servidores- Deputado Enivaldo dos Anjos, disse que hoje, na Assembleia, a relação dos deputados com o sindicato é profissional, franca, sem politicagem , sem forçação de barra como que não pode ser efetivado. O deputado falou que a Mesa diretora se dispõe a atender o pleito dos servidores dentro do orçamento que se tem. Observou que houve uma mudança na relação e na forma de se reivindicar no sindicalismo atualmente, o sindicato não pode ser mais brigão, tem que ser mais inteligente, conversar e conquistar apoio. Enivaldo também falou sobre a reforma da previdência, que ela vai tirar o direito do trabalhador e reduzir os benefícios.

A solenidade de posse contou na abertura com um culto de Ação de Graças da Igreja Presbiteriana de Laranjeiras-Serra, com participação do Coral da igreja. Houve homenagem de um minuto de silêncio pelo servidor falecido João Batista Pelicione e ao final foi oferecido um coquetel aos participante no Salão Nobre.

A solenidade de posse contou na abertura com um culto de Ação de Graças da Igreja Presbiteriana de Laranjeiras-Serra,  com participação do Coral da igreja. Houve homenagem de um minuto de silêncio pelo servidor falecido João Batista Pelicione e ao final foi oferecido um coquetel aos participantes no Salão Nobre.

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Noticias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *