Reforma da previdência: o risco não acabou

011

010Com a intervenção no Rio de janeiro, a famigerada reforma da previdência saiu da pauta da Câmara dos Deputados, mas a possibilidade de que ela volte a colocar em risco os direitos dos trabalhadores ainda existe. Por isso a mobilização dos trabalhadores deve permanecer, pois o assunto deverá voltar a tona no próximo governo, que tomará posse em 2019, independente de quem assumir.

005Ainda não tem como prever o tamanho da renovação no Congresso Federal, após as eleições de 2018, mas essa renovação é fundamental para a continuidade dos movimentos que, até então, conseguiram “segurar” a reforma, com pressão direta sobre deputados e opinião pública.

003O SINDILEGIS-ES também participa dessa luta e mantém-se atento aos caminhos tomados pela nossa política, continuando pronto para qualquer mobilização que se faça necessária,a exemplo do que ocorreu, até agora, toda vez em que foi preciso se manifestar.

006“Já enfrentamos algumas viagens, polícia e até gás de pimenta, mas os direitos dos trabalhadores devem prevalecer. Para isso lutaremos sempre e o SINDILEGIS-ES está constantemente pronto para entrar em ação, pois temos a vocação para a luta na defesa dos direitos arduamente conquistados”, disse o presidente do SINDILEGIS-ES, Leandro Machado.

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Noticias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *